arapiraca em busca de sua nova identidade

Para se ter uma dimensão espacial da cidade de Arapiraca, a foto abaixo é um bom exemplo. Expande-se em todas as direções, tornou-se o centro nervoso da região metropolitana do agreste (RMA). É o polo econômico, político e social do interior alagoano. A história recente da cidade descreve uma invejável pujança visto que abriga, depois de Maceió, o maior número de universidades e faculdades, hospitais, bancos e tribunais. No interior alagoano (agreste e sertão) tudo se resolve em Arapiraca. Nenhuma outra cidade oferece a infra-estrutura de serviços e bens a disposição além da capital. E diga-se isso sabendo que poderíamos estar em melhor conta caso o poder público local agisse sempre em favor da coletividade. A cidade ainda mantém ruas e avenidas em mau estado, as escolas municipais tem baixo investimento, o lazer ainda é precário, a rede de transporte público é velha, rara e pouco eficiente, as respostas de enfrentamento das demandas coletivas tem resposta lenta pelos poderes legislativo e executivo locais (quem lembra do metrô de superfície anunciado pela prefeitura?). É desse potencial anunciado mas nem sempre sustentado que provoca certa asfixia na capacidade de a cidade seguir seu rumo. Sim, essa cidade é bem complexa, grande, viva. Para quem se aventura em seu cotidiano, para quem circula por entre suas avenidas, ruas e vielas sabe que está numa cidade relativamente rica e pulsante. Até os anos oitenta a cidade parecia com qualquer outro núcleo interiorano, com a diferença de que já possuía feira-livre de importância regional e grande cultura fumageira, responsáveis diretas pela feitura de nossa primeira e pequena burguesia. Hoje vive um momento de verticalização da paisagem urbana, com o surgimento de edifícios principalmente na região central, alto do cruzeiro e santa edwirges. Primeiro veio o parque Ceci Cunha, o lago da perucaba, e agora inauguramos o bosque das arapiracas. Esses três eventos mudaram drasticamente o desenho da cidade. Organizou o centro, desconstruiu favela e abriu a zona sul da cidade para uma nova cidade (a região da perucaba). A grande expectativa hoje é se teremos ou não um aeroporto visto que várias notícias em 2014 falavam do Ok dado pela infraero. Então o que nos falta? um pouco mais de confiança em nossos potenciais e abraçar com força a lucidez e a ética sobre os nossos investimentos públicos (com comitês que discutam também os investimentos privados), para fazer a cidade respirar, e abrir-se para o futuro que se apresenta. A escolha entre ser um polo de vida coletiva e criativa, ou uma cidade atrasada e sem sabor. Arapiraca tem insistido em ser um polo regional, e tem conseguido méritos interessantes como o boom imobiliário e a expansão comercial. Arapiraca está em busca de uma identidade, de tanto crescer e enriquecer, não sabe bem mais quem é, pois está bem distante do pé de arapiraca que Manoel André descansou com seu bode.

arapiraca001  foto: Prefeitura de Arapiraca

arapiraca em busca de sua nova identidade arapiraca em busca de sua nova identidade Reviewed by davy sales on quarta-feira, março 25, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.