arapiraca como propaganda

Há seis anos escrevo neste espaço sobre Arapiraca. E a memória dessa escrita pode ser alcançada através do index deste blog, capturando vários momentos da vida local. Relendo muitas postagens de anos atrás, uma imagem recorrente me surgia, era a propaganda. Ao revisitar vários posts eu começava a percerber o sentimento de euforia quando a imprensa da prefeitura nos avisava desta ou daquela obra, e um sentimento de decepção anos depois de observar que boa parte das notícias era, em muitos casos, pura propaganda. Falo da propaganda institucional que elegeu uma Arapiraca utópica para promover. E qual é a realidade? Propaganda. E a prefeitura ajuda na utopia, mantendo um projeto como se fosse realidade tangível. Como vivemos no mundo informacional e do espetáculo, os entes públicos tem se utilizado disso para disseminar informações de acontecimentos futuros, como se fossem do presente. Certamente que não é apenas problema visível da administração atual, porque o governo de Célia Rocha também foi hábil em fabricar a propaganda da cidade que nunca existiu. A propaganda institucional atual avisa “O ritmo não pára. O trabalho continua”. Basta observar as obras da prefeitura para confirmar se o ritmo não pára e se o trabalho continua.

A propaganda do abrigo, um exemplo
Na última semana, a prefeitura anunciou a implantação de um abrigo para usuários do transporte coletivo.  Pensei logo sobre a incapacidade do ex-prefeito Severino Leão, da ex-prefeita Célia Rocha e do atual prefeito Luciano Barbosa em implantarem um sistema de transporte público na cidade. Não há interesse do executivo municipal, e o pecado é também devido ao legislativo, que jamais fez qualquer coisa para mudar essa realidade. Quando reclamei que a prefeitura havia construído “abrigo” sem ter transporte público, me reclamaram, no twitter, que era necessário o abrigo para não deixar as pessoas no sol e na chuva enquanto esperam os ônibusabrigo1Será? Fui visitar o tal abrigo e para a minha não surpresa, o abrigo não é abrigo, são bancos descobertos, para o sol e para a chuva. É o que estou a tratar. É propaganda. Não é a realidade. Uma semana depois a “obra” continua sem-teto.
SAM_0808


Mais propaganda: a Marginal do Piauí
Desde 2009 a prefeitura oferece notícias sobre a nova obra. Trata-se de uma grande avenida que deverá cortar a cidade de ponta-a-ponta (da AL-220 até a AL-110). É um projeto maravilhoso e a cidade certamente merece tê-lo viabilizado e realizado. As inúmeras propagandas veiculadas pela prefeitura como estas marginal do piaui (maio/2009), Arapiraca terá marginal de 8km (maio/2009), Luciano assina ordem anel viário (maio/2009), obras começam (janeiro/2010), visita as obras (setembro/2010) e tráfego será liberado em dezembro (novembro/2010), por exemplo, mostram bem o quanto o que se noticia tem sentido de propaganda do que descrever a realidade da comunidade. Desde o inverno do ano passado a obra está totalmente parada na região da canafístula, mas está em andamento na região do Caboje. Parece que a Marginal será apenas do Centro Administrativo (AL-220) até o parque Ceci Cunha. A marginal que virá do parque Ceci Cunha até a canafístula não existe ainda. Nada foi feito nesse trecho. A marginal de 8km é apenas propaganda. Talvez um dia seja realidade, mas a nossa história teima em desmentir. As fotos abaixo são do inverno de 2010. Hoje continua do mesmo jeito. Não há nenhum sinal de abertura da nova avenida nessa área da canafístula.
DSC04528


O caso do parque Ceci Cunha: dezesseis anos de propaganda
Desde a gestão do prefeito Severino Leão (até 1996) a cidade pode observar uma mudança na região do riacho piauí, que divide o Alto do Cruzeiro e o centro da cidade. Naquela época começaram as obras para aterrar parte da área. Fizeram um córrego com esgoto a céu aberto. Na gestão Célia Rocha (1997-2004) a propaganda oficial sugeria uma cidade transformada. Foi a época de inauguração da primeira etapa do parque Ceci Cunha. Mais de uma década depois o parque continua como propaganda, Uma gestão de Severino Leão, duas gestões de Célia Rocha e mais duas gestões de Luciano Barbosa (2005-2012), pelo menos dezesseis anos de obras, e o parque continua a esperar. A área construída é de fato um parque muito bonito e bem cuidado, mas a área oeste do parque está abandonado, sem iluminação e se tornou uma região perigosa. A notícia da prefeitura de que iria começar a restaurar a segunda parte do parque (março/2010) nos deu alegria. Mas passados algumas semanas, observamos que era mais uma propaganda.
DSC03603


O Caso da Praça da Primavera: uma propaganda ruim
A prefeitura negociou a saída da feira da região da fumageira, na primavera. O projeto previu a instalação de 79 quiosques para os feirantes, praça central com lanchonetes e jardins gramados. A empreiteira escolhida pela prefeitura não pagou aos operários e estes pararam a obra. Até a polícia foi chamada porque queriam incendiar o local. Isso em 2010, quando a obra estava em andamento. Depois de mais de um ano a obra está parada e o patrimônio público investido está indo para o lixo. É possível observar o estado lamentável que a prefeitura deixou este local. Uma praça muito esperada e que poderia ser um novo espaço de sociabilidade em uma região com sérios problemas de segurança pública, pobreza e ausência de investimentos.
SAM_0811
SAM_0813


O Metrô (VLT): a mais nova antiga propaganda
Para uma cidade que, como já pude comentar diversas vezes aqui neste blog, não tem sistema público de transporte, foi uma grande surpresa a notícia de que CBTU fará estudos para implantação de metrô em Arapiraca (dezembro/2007), Linha Férrea - a caminho do metrô de superfície (janeiro/2008), Luciano assina contrato do metrô de superfície (janeiro/2010) , Metrô de Arapiraca terá capacidade para 360 passageiros (janeiro/2010), Metrô de Arapiraca terá 6 estações de embarque (abril/2010), Metrô de superfície chega em abril (março/2011). Toda a imprensa do nordeste e alguns jornais importantes do sudeste deram a notícia. Fui dar uma olhada na empresa que a prefeitura comprou os novos trens para saber como está o processo. No site da empresa Bom Sinal há a informação de que a prefeitura contratou mas não há a informação se os trens estão prontos e quando virão para Arapiraca. A questão do nosso metrô repete o mesmo padrão: em 2008 surgem as primeiras notícias, em 2009 nenhuma notícia oficial, em 2010 várias notícias e a última em março desse ano anunciava que neste abril o metrô chegaria. É bom avisar, já estamos em maio e não há nenhuma estação de passageiros sendo construída e nenhum metrô circulou por nossos trilhos.
linhaferreabomsinalmetro

As obras públicas citadas são todas necessárias à cidade, e devem exercer o papel de propulsoras de mais desenvolvimento e mais qualidade de vida. Mas estas obras caminham a passos lentíssimos, algumas continuadamente paradas (Ceci Cunha), outras abandonadas (Praça Fumageira), outras em andamento irregular (Marginal do Piauí), outras não sabemos bem a situação (Metrô-VLT). Se todas elas tornarem-se realidade, a cidade vai ganhar e se transformar. Mas é preciso que a prefeitura dê sinais mais claros de que as obras vão chegar à conclusão, pois lemos diariamente as notícias propagadas no site da prefeitura e as coisas não acontecem. Deixei de lado aqui o Lago da Perucaba, que continua apenas com uma pequena parte de seu projeto concluído. A impressão é de que tudo que é inaugurado na cidade tem sido apenas partes parciais dos projetos originais. Um dia Arapiraca vai acordar e ver que poderia ser mais rica, melhor e mais desenvolvida. Basta que não aceitemos as propagandas como se fosse realidade.
arapiraca como propaganda arapiraca como propaganda Reviewed by davy sales on terça-feira, maio 03, 2011 Rating: 5

3 comentários:

Anônimo disse...

Dizem que "a propaganda é a alma do negócio" e ela se faz presente de forma virulenta quando acessada por uma população ingênua e credula. A arte de fazer política a moda da casa é algo que contribue neste sentido.
Alagoas e consequentemente Arapiraca é refém de políticos profissionais que gostam de divulgar notícias que não é realidade.
Concordo com seu argumento, a população precisa julgar a propaganda sureal daquilo que realmente existe ou foi concluído.
O despertar de Arapiraca só vai acontecer de fato quando deixarmos de ser inocentes, e começar a indagar sobre esta industria da propaganda mentirosa.
Há Lagoas

Anônimo disse...

Sua sonhada cobertura foi colocada!

Anônimo disse...

Tudo isso é verdade, eu concordo plenamente com vc. Houve (há) de fato uma indústria da propaganda para vender um desenvolvimento que de fato não existe. A cidade cresce sim, é claro, mas cresce como todas as cidades do páis têm crescido independente dos gestores municipais. Uns se esforçam mais, caso de Arapiraca, outro, nem aí.

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.