arapiraca daqui a pouco

cazuzinhas2

A expansão da cidade, e o planejamento desta, já é um novo problema para a prefeitura resolver. A cidade, e seus loteamentos, estão a engulir áreas rurais (a exemplo dos Cazuzinhas, na foto). Isso exige estudar sobre a direção de expansão do urbio, e os serviços públicos correspondentes que deverão chegar até os novos espaços. Vai ser preciso novas escolas, hospitais, creches, saneamento, iluminação, calçamento de ruas secundárias e asfaltamento das principais. Um problema claro é o nosso péssimo sistema de transporte público.

As obras da Marginal do Piauí estão caminhando, mas atrás de uma tartaruga. Há mais de um ano a obra não sai do lugar. Na última semana voltaram alguns trabalhadores ao canteiro de obras e voltaram a desaparecer. Neste final de semana uma máquina estava no outro lado da cidade, começando a abrir a Marginal no encontro com a AL110 na Canafístula. O prefeito avisou que até fevereiro deseja ver muito serviço executado. Mas estamos no fim de janeiro, e a obra parece manter-se lenta demais;

Os moradores da rua Dom Jonas Batingas e suas imediações foram abandonados porque a prefeitura os considera cidadãos de terceira categoria (região que une Primavera, São Luiz e Boa Vista). A rua é loteada por buracos, falta acostamento, sinalização e manutenção. Apesar de ser uma porta de entrada e saída da cidade. A Experdicionários Brasileiros sofre da mesma enfermidade pública. Estranho é ver a prefeitura construir novas vias enquanto abandona as existentes. Uma cidade como Arapiraca precisa de novas vias, certamente. Mas abandonar as vias por onde trafegamos é um pecado que nenhum ente público tem o direito de cometer;

As churrascarias da cidade devem sentir algum impacto na redefinição do nosso espaço gastronômico. É lugar comum em Arapiraca que sinônimo de comer fora, é carne assada na churrascaria. As pizzarias que por aqui chegaram absorveram uma pequena fatia do mercado. Mas a novidade´são os restaurantes a la carte, tão ausentes entre nós. Nesta última semana inaugurou-se o Pirá, na região da rodoviária. Sinal de que nossa gastronomia está em expansão. A cidade tem sede de restaurantes que não sejam sinônimo de churrascarias. Almoçar e jantar fora ainda é precário entre nós. Mas os ventos continuam soprando;

A duplicação da AL220 continua uma icógnita. Não é possível observar nenhuma alça, ponte, viaduto ou qualquer outra indicação de passagem de nível. A questão é importante porque no lado norte da rodovia, há a Maçaranduba, o Planalto, o condomínio Ouro Verde, os hospitais e empresas além de uma enorme área de expansão imobiliária da cidade. Pois quando as pessoas que estão nessa área querem vir ao centro precisam atravessar a rodovia. Quando ela estiver duplicada será impossível atravessar na rodovia sem um viaduto. Será que a engenharia do DER pensou nisso? e onde estão os sinais desse entendimento na estrutura viária em duplicação hoje?

arapiraca daqui a pouco arapiraca daqui a pouco Reviewed by davy sales on segunda-feira, janeiro 24, 2011 Rating: 5

2 comentários:

Helena Virgínia Moreira disse...

Parabéns pelo blog! Textos bons e julgamentos imparciais: Receita de jornalismo de qualidade.

Há Lagoas disse...

Arapiraca precisa de compromisso firmado com o desenvolvimento desta importante cidade, e o atual prefeito tem deixado a desejar...
É preciso cumprir as promessas e acelerar as obras que todos nós esperamos. Arapiraca merece respeito e dignidade.

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.