os sentidos da identidade arapiraquense

As noites arapiraquenses continuam sem casas noturnas à altura dos anseios dos locais. Não há cinema, não há boite, não há diversão adulta. Há uma centena de bares, alguns até interessantes, mas não há opções de lazer quando o fim-de-semana se anuncia e a noite se abre como uma deliciosa deusa;

É tão triste ver Célia Rocha defendendo Collor. Ela perfuma e enfeita a biografia podre do ex-prefeito biônico, ex-governador desastrado, ex-presidente impichado e atual senador faltoso. Ela diz que Collor ajudou Alagoas e Arapiraca. Mas que história é essa? Será que somos os sem memória?;

O comando da PM mudou em Alagoas, e Arapiraca já sente a inflação de prisões por tráfico e inúmeras blitz pela cidade. A movimentação policial parece-nos razoável na medida em que procura manter a ordem social. Mas é preciso que a sociedade permaneça vigilante contra abusos de autoridade e condutas ilegais nesse processo;

Arapiraca é um canteiro de obras. Nunca vimos tanta construção, de rodovias, parques e moradia. Novas lojas estão abrindo no centro. Novas clínicas de saúde abrindo as portas. Novas lanchonetes de grife estão abrindo. Novas faculdade estão estudando a chegada por aqui. A movimentação é tão intensa que até o prefeito Luciano Barbosa foi à rádio pedir apoio para Arapiraca continuar no ritmo de crescimento atual.

os sentidos da identidade arapiraquense os sentidos da identidade arapiraquense Reviewed by davy sales on quinta-feira, setembro 30, 2010 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.