tribunal regional eleitoral insulta alagoanos

600--collor Nem sempre acredite ou confie na justiça! mas ajude a melhorá-la. Esta existe, na maioria dos casos, para manter o status quo e calar os insatisfeitos. Ela é gerida por magistrados que não julgam em prol da ordem social, mas pelo receio de tocar em membros da elite econômica. A injustiça está na ordem do dia. Apesar de ser público a ficha suja do anti-candidato Collor, o TRE em Alagoas aprovou a candidatura do senador-faz-de-conta. O Supremo Tribunal Federal tem Collor como RÉU em dois processos. Um diz respeito a sua conduta corrupta (ver processo 465), trata-se de um processo que já vem de longa data (presidência/impeachment) mas não consegue ser julgado porque este sempre ganha salvo conduto de alagoanos nas eleições. Elegem-no, e o processo volta a parar. O segundo por apropriação indébita de dinheiro do povo, ou sonegação de impostos (ver processo 451). Este processo consta parte da família Collor (ele inclusive) como sonegadores. No momento o processo está sob a rubrica "sobrestamento", que significa "interromper a contagem do tempo" pois os réus parcelaram o pagamento referente ao valor sonegado, o sobrestamento arquiva temporariamente o processo até que se decorra o prazo de parcelamento. Até quitar o que foi sonegado o processo continuará em aberto. Pois bem, o que não é possível entender é como magistrados do TRE em Alagoas deram deferimento ao candidato que consta nos processos por corrupção (corrupção passiva) e por sonegação (apropriação indébita). Outra pergunta que surge é como as instituições funcionarão caso este vença a eleição. Seria possível dá as chaves da secretaria da fazenda para quem sonega impostos? Quem pagaria impostos num estado com um governador-que-sonega? A (in)Justiça Eleitoral parece dar as costas ao povo. Dizem muito claramente que o crime compensa. Já que a Justiça é "manipulada" por interesses elitistas, porque deveríamos aceitá-la e respeitá-la? Só numa sociedade de párias esse estado de coisas é possível, se fôssemos sérios, o crime não seria louvado como entre nós.
tribunal regional eleitoral insulta alagoanos tribunal regional eleitoral insulta alagoanos Reviewed by davy sales on quarta-feira, agosto 04, 2010 Rating: 5

2 comentários:

Anônimo disse...

È bem verdade que Collor tem um histórico doloroso, so o ponto de vista da ética política, mas cá para nós: qual dos candidatos em Alagoas não o têm?
Lessa está até o pescoço com ações de improbidade e outras, Teo envolvido no escândalo da Gautama, cujo processo está parado por "benevolência" da Assembléia Legislativa de Alagoas que não permitiu o curso do processo.
Por enquanto, só Teo não tem condenação, ainda.
Aliás, sujeira é o que não falta nos políticos de Alagoas.
Parece-me que o Luciano - prefeito de Arapiraca - ainda é um dos poucos, e raros, que estão con certo conceito.
Mas vamos ao que interessa: Por quê vocês não publicam a sujeira de todos?
Por quê só o Collor?
Nosso Estado é assim: quase tudo que se publica é "encomendado".

agreste disse...

Anônimo, este blog produz crônicas da vida social e política. Assim nada escrito aqui é encomendado, o texto flui porque a vida social oferece todos os fatos. O que aqui se escreve é ativismo político. Collor é o único que encarna mais do que ninguém a imagem da corrupção e outros delitos, penais e políticos.

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.