Rosane, ex-Collor: Se acontecer algo comigo foi o Fernando

por Ana Cláudia Barros (publicado em terra.com.br)

A ex-primeira-dama Rosane Malta (foto: Reinaldo Marques/Terra)  Rosane um dia se chamou Collor. Foi casada com o ex-presidente da República e hoje senador, Fernando Collor. Na quinta, 29, à noite, o portal Terra anunciou que o parlamentar pensa em se candidatar novamente ao governo de Alagoas. Entrevistada nesta sexta, 30, Rosane, que estuda uma candidatura a deputada federal pelo PV de Alagoas, detonou o ex-marido e agora senador.

Sobre o imposto de renda de Collor, afirmou:

- O imposto de renda dele não é aquilo que está lá. Os fatos mostram, porque uma pessoa que fala que ganha R$ 25 mil e tem quatro casas... Casa em Maceió, casa em Brasília, casa em São Paulo... Tem casa em Miami. Uma pessoa que retira, como ele disse que retirava, disse na Justiça (!), que tirava R$ 25 mil, como mantém quatro casas?

A conversa com Terra Magazine deveria girar sobre generalidades, uma vez que Rosane ensaia lançar-se na vida política. O rumo mudou e a conversa ganhou um tom de desabafo.

Sobre as qualidades, ou inexistência delas, para ocupar um cargo público, Rosane disse o que pensa a respeito do ex-presidente da República:

- Uma pessoa que tem bom caráter, age com lisura em todos os sentidos. Ela pode cometer erros, mas, mais adiante, conserta. Acho que ele não tem sido uma pessoa de bom caráter comigo. Fomos casados por 22 anos. Estive com ele nos piores e melhores momentos da vida dele. Uma pessoa de bom caráter é um bom pai, um bom filho, um bom marido. Quando a gente vê que essa pessoa não foi nem um bom pai, nem um bom filho, nem um bom marido, então, não merece ocupar nenhuma posição neste país.

Quanto à situação financeira do ex-marido, que lhe deve cerca de R$ 300 mil refrentes a pensões atrasadas, a ex-primeira dama se mostrou categórica:

- Ele é privilegiadíssimo. Hoje, além das casas e apartamento, tem as organizações Arnon de Mello, que são maravilhosas.

Questionada a respeito do valor do patrimônio de Collor, ela completou:

- Não sei dizer, porque há coisas que são declaradas e outras não são. Trezentos mil para ele não são nada.

Ameaças
Separada de Collor há mais de cinco anos, Rosane afirma que vem recebendo ameaças e teme por sua vida:

- Fui ameaçada várias vezes e continuo tendo medo. Na minha família todo mundo sabe: acontecendo algo na minha vida, culpo exclusivamente o Fernando (Collor).

Perguntada a respeito da veracidade ou não das acusações contra Collor na época do Impeachment, Rosane preferiu um eloquente silêncio:

...Não falo sobre isso, não tenho nada a declarar. Brigo pelos meus direitos. Jamais serei uma pessoa traidora.

Carreira na política

Eu me filiei há três meses ao Partido Verde e recebi o convite para me candidatar. Vamos ver se essa possibilidade existe. É uma grande possibilidade. É de berço, nasci na política. Meus pais, meus avós foram políticos. Sempre tive vontade de fazer algo mais, mas como sempre tinha ele na política (Fernando Collor), sempre deixei meu plano de lado.

Candidatura de Collor

- Ouvi falar que ele estava com esta pretensão, mas não sabia. Acredito que ele tem chances. Alagoas é que vai definir. Meu voto pessoal seria contra ele. Eu não votaria. São várias as razões. Acho que é difícil não falar do lado pessoal. Tenho um processo contra ele na Justiça (sobre o atraso na pensão). São cinco anos de muita luta.

E continua:

- Vários juizes já passaram pela minha causa, vários advogados. Agora, estou contratando um escritório de fora. Aqui, em Alagoas, é difícil alguém querer lutar contra ele. Não quero nada a que não tenha direito. O que ele tinha antes de casar comigo é dele. O que eu tinha antes de casar com ele é meu. Daquilo que nós construímos durante os 22 anos que fomos casados, quero minha parte.

Procurada por Terra Magazine, a assessoria de imprensa do senador Fernando Collor informou que o parlamentar não costuma responder aos ataques da ex-esposa. Informou, ainda, que iria entrar em contato com Collor. Até o final da tarde, ele não havia dado retorno.

Rosane, ex-Collor: Se acontecer algo comigo foi o Fernando Rosane, ex-Collor: Se acontecer algo comigo foi o Fernando Reviewed by davy sales on quinta-feira, maio 06, 2010 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.