o crack é mau

O uso de drogas em Arapiraca não é incomum. A maconha, por exemplo, é utilizada por um número grande de jovens e adultos da cidade. Ela é parte da cultura de uma certa parcela da sociedade. E não parece razoável dizer que a maconha entre nós colaborou para o aumento da violência. Por se tratar de uma droga para o relaxamento, raramente o seu uso vem junto com ondas de violência.

Mas como se trata de uma planta proibida pela legislação brasileira, o movimento de chegada a cidade é via tráfico, e o tráfico se utiliza de violência porque precisa ficar invisível para a polícia não se aproximar. A violência nesse contexto diz respeito aos embates entre traficantes ou entre polícia e traficantes. Secundariamente ela também pode interferir negativamente nos ambientes sociais onde se dá sua comercialização (como as favelas), mas não nos ambientes de seu uso social (os bairros de classe média). Ela não se espalha pelo tecido social com a mesma força que o crack.

Nos últimos anos o crack chegou por aqui, e já fez muitos estragos. No momento continua a desorganizar a vida social. O crack não é uma planta natural como a maconha (canabis sativa), mas um subproduto da cocaína. É uma droga altamente poderosa e viciosa. Quem usa o crack por uma ou duas vezes, dificilmente deixará o seu uso. E o pior: os usuários do crack são majoritariamente jovens. Na maioria dos casos, para deixar a dependência será preciso um internamento em uma clínica de desintoxicação.

crack crianca-fumando-crack-no-rj-_-foto-o-globo2

O problema se desenha mais ou menos assim: jovens fumam a primeira pedra, e dizem que gostaram muito. Vão comprar a segunda pedra, adoram. Não pensam, mas já estão presos à ela. Por se tratar de uma droga potente, a próxima dose é sempre esperada. Aos poucos os jovens deixam a escola e não podem trabalhar, porque estão drogados o tempo todo. Como ficam sem compromissos, pensam o dia inteiro em ir à boca buscar mais. E não há dinheiro que dê.

É dificil uma família acompanhar o envolvimento de um filho com o crack. Este começa a roubar objetos de casa para trocar por crack. Depois que a família descobre que este anda roubando de casa, ficam atentos e os conflitos começam, Para disfarçar, estes jovens começam a roubar amigos e conhecidos. Quando é novamente pego, juntam-se em gangues para roubar lojas ou residências. E tudo em função de ter dinheiro para comprar o crack.

Assim, é evidente a linha de crescimento da violência entre nós passa necessariamente para o aumento do uso do crack. O crack destrói a nossa juventude e afronta a vida social. O crack conduz o usuário à ações negativas e atinge a saúde dos usuários. A maioria perde peso, ficam cadavéricos. Não podem estudar nem trabalhar. O corpo é consumido pelo crack, a mente articula saídas para conseguir a próxima dose, e então o circulo fica completo. Uma vez usuário do crack, a desconstrução da moral e da ética vem no caminho. Rouba-se na própria casa para alimentar o vício, imagine-se o que não se faz no meio das ruas. O crack alimenta comportamentos violentos de seus usuários, ajudando no aumento da criminalidade.

  • foto1: as pedras do crack
  • foto2: criança fumando crack
o crack é mau o crack é mau Reviewed by davy sales on quarta-feira, março 03, 2010 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.