adeus cine trianon ou esclerose arapiraquense

Aos poucos a cidade vai apagando os rastros de sua história, para esquecer, para zerar a memória. Uma cidade forja sua identidade sob o lastro de suas obras que lentamente desenham a história do lugar, compondo um quadro de permanente referência, como a arquitetura de suas habitações e prédios públicos, igrejas, praças, monumentos. Há também o imaterial: as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas como parte integrante de seu patrimônio cultural.
cinetrianon1 cinetrianon2
Nestes dias estamos assistindo a demolição do Cine Trianon, que foi o principal cinema da cidade durante os anos 70-80. Aos poucos deixou de lado as exibições da Paixão de Cristo, Romeu e Julieta, Bruce Lee, Chaplin e Os Trapalhões e aderiu ao modelo de cinema pornô. Depois foi desativado. A prefeitura assumiu e funcionou por algum tempo como Espaço Cultural. Depois tornou-se o único palco de teatro da cidade. Havia uma agitação e cena artística no seu entorno. Até festival de teatro de grande e rara beleza nos foi dado. Nesta década ficou fechado a maior parte do tempo, alugado, vez ou outra, para o teatro besteirol. Com a demolição, para instalar uma loja de roupas populares, a cidade põe abaixo um espaço cheio de histórias da vida cultural dos arapiraquenses.
adeus cine trianon ou esclerose arapiraquense adeus cine trianon ou esclerose arapiraquense Reviewed by davy sales on quinta-feira, fevereiro 18, 2010 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.