tem dez centavos? sobrou alguma moeda?

GoogleDesktopPhotosPluginWallpaper É fácil encontrar hordas de miseráveis no centro de Arapiraca. Todos os dias eles chegam e pedem incessantemente por ajuda em esmolas que não páram de chegar. Pede mãe, pai e filhos. Pedem grupos de homens vadios. Pedem crianças em situação de rua. Pedem velhos e velhas solitários. Entretanto, é preciso esclarecer que a miséria e pobreza não é uma culpa que deve ser imputada contra essas pessoas. Na verdade elas são produto da nossa incapacidade de dar educação e trabalho para todos. Pedir é uma estratégia de sobrevivência. Pede-se porque se deseja continuar vivo e inteiro.

O problema é a falta de cérebros no serviço público para enfrentar, de maneira educada e civilizada, as ondas de mendicantes que por aqui se instalam. O palco dessa esmolação é a praça Marques da Silva, o largo Dom Fernando Gomes, a Rua do Comércio, a avenida Rio Branco. Nestes espaços há uma concentração forte de pedintes. É preciso política pública que ofereça um destino e um futuro para essas pessoas.

Educá-las, dar à elas acesso as benesses do Estado de bem-estar social hoje em vigor no Brasil (bolsa família, por exemplo). É um quebra-cabeça de razoável complexidade mas não é impossível atingir positivamente essa população de pedintes. Não é correto expulsá-las da cidade e das praças, mas abraçá-las e mostrar-lhes as possibilidades de uma vida fora da mendicidade.

DSC03994 A mendicância é antiga e presente nas mais variadas sociedades, mas na nossa ela é constante e atinge milhares de pessoas. A incapacidade de o poder público atingir a mendicância é na verdade reveladora de sua má gestão das políticas públicas de combate à pobreza e de sua cegueira frente as populações marginalizadas e socialmente vulneráveis. Muitos precisam de apoio para deixar a mendicância, e a cidade deve ter a capacidade de atendê-los. Muitos gostam da errância e da vida nômade, e a cidade não tem o direito de perseguí-los e expulsá-los. Há mendigos e mendigos. É preciso conhecer o perfil dessa população de rua para poder dialogar com ela.

tem dez centavos? sobrou alguma moeda? tem dez centavos? sobrou alguma moeda? Reviewed by davy sales on segunda-feira, janeiro 11, 2010 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.