a política em arapiraca

Não temos um projeto político de cidade. A política local é, ainda, devedora de um modelo já arcaico. Rebanhos de apadrinhados e forasteiros sempre lutaram por um lugar ao sol. A política do meu padinho, do coronel ou do fazendeiro continua a alimentar a conduta das negociações no tabuleiro político local.

A eleição é um momento ímpar de perceber as trocas: são pedidos de eleitores – emprego, oportunidade, etc – que devem ser atendidos individualmente sob pena de não ter seus votos. Não se trata, pois, de uma representação política de um projeto de cidade, mas de votação com um apelo sobre vantagens individuais mais do que a vida coletiva. Os novos vereadores foram eleitos pelo voto popular, seja lá o que isso signifique de fato, seus mandatos tem legitimidade e estão aptos a conduzirem a cidade.

Se durante as eleições não há debate político mas disputas isoladas monofônicas, implica em aceitar uma assimetria clara entre os caminhos que a cidade está rumando e o que seus cidadãos pretendiam. Nesse sentido, a própria política perde seu parentesco com a comunidade que assume representar.

As últimas notícias que estamos a ouvir, pelas praças, é a de que os donos dos currais já estão em movimento. Eles articulam as chapas e dizem saber se ganham ou não. Na verdade não estão preocupados com sua consciência, porque esta você já não tem. Eles sabem que receberão os votos apesar desse horizonte de pobreza, violência e mesquinharias.

O eleitor não é importante, na verdade se trata de uma pedra no meio do caminho de nossas elites políticas, tão desgastadas e com discurso apodrecido. A fala deles não nos causa mais nenhum horror ou alegria, a fala da política é a fala da farsa, a fala da negociata, a fala do fim dos nossos sonhos.

a política em arapiraca a política em arapiraca Reviewed by davy sales on segunda-feira, dezembro 07, 2009 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.