alagoas é uma vergonha (ou lições civis II)

No blog do Ricardo Mota há um texto muito interessante onde é fácil saber porque podemos nos considerar como o pior que o Brasil pode produzir, uma cidadania de quinta categoria. Mota comenta a fala de um delegado da PF que explicou porque Alagoas é um brasil piorado. Diz a nota:

Dois dos três senadores mais xingados pelos brasileiros

 

representam o Estado de Alagoas; nenhuma outra unidade da

 

Federação tem uma Assembleia Legislativa com mais de um

 

terço dos seus integrantes respondendo pelo desvio de R$ 302

 

milhões, e ainda com quatro deputados acusados por crime de

 

homicídio, um outro por furto de energia...

Não custa lembrar: todos eles são nossos representantes, e se nos representam é porque no fundo somos assim também, apreciamos a corrupção, o nepotismo, a fome e o sofrimento. Lembrem de Collor “usando Padre Cícero” para pobres do litoral ao sertão, de Renan “usando laranjas” para encobrir seu gado, de deputados corruptos, de vereadores de aluguel.  Mergulhados em corrupção, o povo os defende no voto, a despeito de toda crítica. E isso é a História de Alagoas.   Quando chegar 2010 e as eleições os mesmos para o poder. A terra das Castas Políticas. Da Imobilidade Social.

A cultura alagoana tem signos que orientam uma certa servidão, o povo não viveu ainda um bem-estar, habituaram-se a serem servos, a terem patrão, a ajoelhar-se, a pedir a benção, a calar-se. Assim é fácil ser despótico e fascista nas terras dos “marechais” (e não do povo).  As eleições deixam claro a apreciação de condutas corruptas e criminosas dos seus algozes, tem pouca sensibilidade para perceber quanto mal faz ao seu futuro e de sua sociedade. Ou não: é justamente uma sociedade de larápios que desejam manter e reproduzir.

E numa fala contundente e clara, Ricardo Mota conclui:

Quando começamos a construir essa tragédia? Desde sempre, com raros momentos de esperança vivida –fugazmente – pos nós, alagoanos. Não é por acaso que estranhamos, quando não sabemos os motivos, o fato de que os pernambucanos estampam a bandeira do seu estado na camisa, no boné, ou agitando-a com a mão. Ela foi criada em 1817, quando Pernambuco se tornou República, mesmo que por apenas dois meses.

Na bandeira, cheia de símbolos – um sol, um arco-íris etc – tudo tem um sentido de heroísmo e coragem. Foi por conta da Revolução de 1817 que Alagoas conquistou sua emancipação: enquanto os pernambucanos enfrentavam a Coroa portuguesa, os do lado de cá apoiavam, sem reservas e com oportunismo, os colonizadores.

Fomos premiados pela covardia dos locais. Em compensação, Pernambuco carrega um orgulho e uma autoestima que a História real nos nega - e com toda a razão.

“Os do lado de cá apoiavam, sem reservas e com oportunismo, os colonizadores”. Os descendentes diretos ou herdeiros dessa história tem a assembleia, o governo, os canaviais, as fazendas, as empresas, as indústrias, as telecomunicações – e o nosso voto, obviamente. Estamos cercados nos currais do senhor.

alagoas é uma vergonha (ou lições civis II) alagoas é uma vergonha (ou lições civis II) Reviewed by davy sales on sábado, agosto 22, 2009 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.