arapiraca ama os carros mas despreza suas vias

O trânsito em Arapiraca fica cada vez mais complicado. As ruas ainda guardam o desenho antigo, quando não havia trânsito intenso de automóveis e motocicletas. O trecho Lamenha Filho, Marechal Deodoro e XV de Novembro é um exemplo: trata-se da entrada da cidade, espaço de grande atividade econômica e com tráfego intenso, mas em vias com asfalto ruim, desnivelado, com ranhuras, alguns buracos, muitos quebra-molas e nenhum acostamento. DSC04071DSC04068

Estacionar no centro da cidade tornou-se tarefa difícil. Não há espaço para estacionar, salvo algumas dezenas de vagas por todo o centrão. A opção agora é gastar com estacionamento privado, que cobram de R$ 2 a 3 por hora. Surgiu uma dezena de novos estacionamentos privados, sinal de que a cidade recebe um movimento de milhares de carros por dia em suas artérias.

arapiraca ama os carros mas despreza suas vias arapiraca ama os carros mas despreza suas vias Reviewed by davy sales on segunda-feira, julho 13, 2009 Rating: 5

2 comentários:

Paulo disse...

Falta um Engenheiro de Trânsito para administrar a SMTT local.Arapiraca retomou o crescimento de anos anteriores, mas, não tem transporte público, pedestres andam nas ruas e não nas calçadas, tem muita moto,tem carroças, enfim é um caos total.Falta educação no Transito.
A SMTT local é uma verdadeira fabrica de multas (já fui multado irregularmente três vezes em um ano e estou recorrendo) que tem um incompetente que a administra e não tem visão sobre o trãnsito local, é só passar trinta minutos na Rua XV de Novembro precisamnete em frente ao Supermercado Novo Dia, é verás o caos que está aquela Rua, sem falar na Rua do Sol, pois quem manda nessa Rua são os comerciantes locais. Vamos crescer Sim. Mas com estrutura.

Anônimo disse...

Só retificando caro Paulo. é Supermercado Tdo Dia. Mais a sua indagação é justa, pois está uma loucura certas ruas no centro e os guardas da SMTT, alguns multam sem ao menos ter um dialogo com o motorista.

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.