Arapiraca e o fim do carnaval

A iniciativa pública local esvaziou e destruiu o carnaval. A iniciativa privada aculturou a folia. Não há folia de momo, nem espírito carnavalesco. Sob os auspícios da ong Candeeiro Aceso há um projeto de resgate, com muitos blocos e fantasias carnavalescas. Está a oxigenar. Mas é anterior ao carnaval. É preciso tempo para fugir para a praia ou trancar-se em casa até a quarta-feira de cinzas.

 

Havia carnaval, sem blocos-de-corda-acompanhante-de-trios, havia alegria, havia povo e carnaval. Havia a Escola de Samba 30 de Outubro. Havia alegria carnavalesca, profusão de brincadeiras de casa em casa. Havia a alegria da transformação, a alegria da troca de lugares, a surpreza de tomar um banho de talco, de ver o bumba-meu-boi, de correr da banda de pífanos.

 

A secretaria da (des)cultura parece operar no horizonte marciano, não consegue pensar a tradição local e engendrar o fortalecimento das brincadeiras carnavalescas que aqui sempre tiveram chão. A manutenção das tradições deve estar nas mãos do povo. Mas um povo esvaziado de espaço e legitimidade, cansa. E o cansaço traz a apatia e a indiferença. Resta para o povo o carnaval televisado ou praeiro. Tudo concorre para o fim das tradições, tudo incita ao abandono.

 

Aliás, se há carnaval no Brasil, que o título se ostente em favor dos recifenses. Lá há o carnaval multicultural, uma festa sem par em nosso país continental. Lá há o carnaval popular.

Arapiraca e o fim do carnaval Arapiraca e o fim do carnaval Reviewed by davy sales on sábado, fevereiro 21, 2009 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.