Arapiraca: entre a decadência e as possibilidades de futuro

+ Não há transporte público: os gerentes da cidade ignoram o povo e seguem adiante com a perspectiva de que quanto mais o povo anda a pé mais certeza de que saberão que são vassalos e escravos a disposição da lógica de fabricação de poder da elite local;

+ A "buraqueira" tomou conta das ruas da cidade: o cuidado com as ruas centrais não se estende à periferia que, como sabemos, serve apenas de fermento para as falas do poder e da demagogia;

+ Os salários que a prefeitura paga aos seus servidores faz corar de vergonha qualquer um; uma reengenharia da carreira do funcionalismo municipal poderia resolvê-lo;

+ Falta uma televisão local para uma discussão da nossa realidade; a televisão local poderia oferecer, além de discussões sobre o ASA, que cidade queremos e qual estamos a construir;

+ O Estádio Municipal é a cara da cidade: bonito na embalagem mas dentro parece uma colcha de retalhos (arquibancadas de madeira, ferro e de cimento) produzido por engenheiros de plutão; o plutonismo deve ser lido enquanto falta de investimento;

+ A praça da prefeitura foi leiloada aos amigos do poder, não é produto da prefeitura atual, mas do modo de se fabricar arapiraca desde que M. André aqui chegou: deveria se chamar shopping;

+ Metade do Parque Ceci Cunha já está as escuras e no abandono tão presentes nas obras públicas; Mais uma vez, o modo de viver arapiraquense ajuda a deteriorar o patrimônio, basta ver o fim do posto de saúde do Alto do Cruzeiro e o surgimento do Memorial à Mulher;

+ A tão falada rodoviária continua como um projeto: quem chega por ela tem a impressão que chegou na cidade mais pobre do mundo; E é responsabilidade do Estado esse investimento; um Téo não quer;

+ O metrô anunciado no ano passado está, no sonho; a transnordestina está saindo do papel no nordeste;
Arapiraca: entre a decadência e as possibilidades de futuro Arapiraca: entre a decadência e as possibilidades de futuro Reviewed by davy sales on sexta-feira, agosto 01, 2008 Rating: 5

Nenhum comentário:

Davy Sales (2012). Tecnologia do Blogger.